Assimagra

Portuguese Mineral Resources

NOVO TROÇO FERROVIÁRIO DA LINHA DO ALENTEJO CONSIGNADO NO ALANDROAL



O Auditório da Câmara Municipal de Alandroal recebeu, quarta-feira passada (11 de Setembro), a cerimónia de assinatura do auto de consignação da empreitada do Troço Freixo/Alandroal do Corredor Internacional Sul da Ferrovia. Mas esta tarde ficou ainda marcada pela assinatura do protocolo de Cooperação entre a Infraestruturas de Portugal e os Municípios da Zona dos Mármores e do Alqueva.

Este protocolo junta os Municípios de Alandroal, Reguengos de Monsaraz, Vila Viçosa, Redondo, Borba, Estremoz e Sousel.

Para além da óbvia importância que a construção deste troço tem no que respeita à mobilidade, acessibilidade territorial e que nos liga á Europa de forma mais próxima, foi assinado um protocolo de colaboração entre a Infraestruturas de Portugal e os sete Municípios a Zona dos Mármores para a realização de um estudo “um estudo de avaliação económica de estudo de mercado para perceber aquilo que são no fundo os fluxos de matéria que nós temos e que justificam a existência de um terminal, e estamos convictos em que este fluxo de matérias, não só da industria extractiva, mas também de outras industrias transformadoras também que existem na região, pode usufruir e muito daquilo que é o transporte ferroviário e desta ligação à Europa e a Sines” (António Laranjo - Presidente das Infraestruturas de Portugal). Foi ainda referido por António Laranjo “estamos todos convictos de que será justificado esse terminal e se ele for justificado naturalmente que é para construir”.

O Presidente da Câmara Municipal de Alandroal, João grilo, afirmou “estamos no rumo certo, até à relativamente pouco tempo não havia um caminho neste processo, havia uma intenção no município de fazer valer o facto de termos uma estação técnica com opimas condições para se transformar em estação de carga e descarga e até de passageiros, mas precisávamos de ter uma estratégia, que de alguma forma levasse a que o assunto fosse considerado de forma séria, porque todos sabemos que transformar uma estação técnica numa estação de carga e descarga tem custos, tem custos elevados do ponto de vista do investimento publico e portanto não pode ser feitos de ânimo leve, tem de ser feitos com base em estudos e trabalhos sérios que mostrem essa viabilidade.” Concluiu ainda, dizendo “penso que vamos conseguir demonstrar esta importância e conseguir convencer o nosso governo de que investir numa estação de carga e descarga no Alandroal faz sentido, dinamiza a região, ajuda os mármores, ajuda o Alqueva e ajuda a região a desenvolver.”
FaLang translation system by Faboba