Assimagra

Portuguese Mineral Resources

DUAS DEZENAS DE ARTISTAS VOLTAM A SERRO VENTOSO PARA FESTIVAL "STONE ART"

A pedreira do Codaçal, na freguesia de Serro Ventoso, vai receber a 2.a edição do festival “Stone Art” entre os próximos dias 26 de agosto e 3 de setembro. A iniciativa volta a reunir duas dezenas de artistas nacionais e internacionais.

A pedreira do Codaçal, na freguesia de Serro Ventoso, vai receber a 2.a edição do festival “Stone Art” entre os próximos dias 26 de agosto e 3 de setembro. A iniciativa volta a reunir duas dezenas de artistas nacionais e internacionais.

Depois do sucesso da primeira edição, o festival “Stone Art” está de regresso à pedreira do Codaçal, voltando a receber mais de duas dezenas de artistas nacionais e internacionais de renome ao longo de nove dias.

Fazer um cruzamento multidisciplinar entre as artes visuais, o parque natural e os seus recursos naturais e paisagísticos, através da criação de um circuito de arte pública, volta a ser o principal objetivo do evento, que este ano se realiza entre o dia 26 do próximo mês e 3 de setembro naquela localidade da freguesia de Serro Ventoso.

Entre os artistas confirmados para esta 2.ª edição estão o italiano Luca Marovino, o espanhol Daniel Pérez e a portuguesa RoMP, na área da escultura, assim como Theic, do Uruguai, e os portugueses Daniela Guerreiro, Marita, Tiago Hacke, Trafic, Trip e Time For The Oniric, na área da pintura. Nos últimos dois dias do festival vão também marcar presença os graffiters Bad Trip, Crack, Femar, Kurtz, Other1, Puro, Raps, Rote, Sen. Outros nomes vão ser brevemente dados a conhecer pela organização.

“Começámos há dois anos a desenvolver um roteiro de arte inserido no contexto da natureza e, este ano, trazemos novos artistas que vão criar arte em diferentes áreas, dimensões e escalas”, sublinhou o curador do “Stone Arte”, durante a sessão de apresentação do festival que decorreu no passado sábado, na pedreira do Codaçal. ”O nosso objetivo é trazer pessoas de diferentes culturas e géneros”, destacou Marco Almeida, acrescentando que este ano as artistas femininas vão estar “em maioria”. Pensado pela Junta de Serro Ventoso, o conceito do festival foi criado para “aproximar” o setor às artes e mostrar que esta atividade económica vai muito além da exploração de pedra.

“É importante que os visitantes e a população percebam que também se fazem coisas boas nas pedreiras e que a exploração da pedra não é só destruir a natureza”, frisou, na ocasião, o presidente da Junta, Carlos Cordeiro. Dinamizar a aldeia onde habitam apenas seis habitantes é outro propósito do roteiro de arte, que tem despertado a curiosidade de milhares de pessoas que se deslocam à serra para conhecer este arrojado projeto.

“Vamos enriquecendo este espaço e, sobretudo, transformando-o num local de visitação em que a população pode aqui vir descansar e ver não só a forma como se extrai a pedra, mas também a arte que está ligada”, complementou o presidente da Câmara de Porto de Mós, Jorge Vala.

Além do Município de Porto de Mós, o “Stone Art” tem como parceiros a ASSIMAGRA, o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros e várias empresas do setor da região.

In: REGIÃO CISTER

texto/foto CAROLINA CALADO

FaLang translation system by Faboba