Assimagra

Recursos Minerais de Portugal

EXPORTAÇÕES | FEVEREIRO MANTÉM CRESCIMENTO, COM LIGEIRO ABRANDAMENTO

Os dados provisórios de fevereiro de 2023 apontam para um crescimento das exportações, ainda que com abrandamento, face a janeiro. O setor exportou mais de 77 milhões de euros, com um crescimento de volume de negócio internacional de 2,79% quando comparado com 2021. A valorização do produto também se destaca pela positiva, com um forte crescimento, face a 2021, de 18,75%, com registos de exportação para 87 países.

Face ao mês homólogo de 2022:
- O mercado global teve um aumento, em volume de negócio, de 2,79%, principalmente devido ao aumento do mercado dentro da União Europeia, que teve um aumento de 4,82%;
- Verificou-se uma diminuição substancial das quantidades de produto exportadas, -13,44%;
- O preço médio da tonelada de produto exportado teve uma variação positiva de 18,75%, destacando-se o externo à União Europeia, na valorização do nosso produto, com um crescimento de 24,31%, para os também expressivos 15,40%, para europeus;
- Os países da EFTA, que apresentaram uma quebra de -32,56% em volume de negócio. A variação em quantidades de produto exportadas foi ainda maior, com uma queda de -54,05%;
- O mercado dos países da OPEP teve um aumento, em volume de negócio de 35,23%, e um aumento de 64,07% em toneladas;
- O mercado PALOP apresentou quebras em ambas as variáveis.
Observando as variações nos principais destinos da pedra natural portuguesa, podemos observar O mercado chinês apresentou uma queda acentuada em relação a 2022 em termos de volume de negócio (-28,51%) e em quantidade de produto exportado de -29,25%. O mercado francês, por outro lado, apresentou um aumento do volume de negócio, ainda que comedido (1,14%, acompanhado por um aumento mais robusto nas quantidades de produto exportado, de 5,14%.


Enumeram-se alguns pontos, relativos a esta análise, em comparativo com o mês homólogo de 2022:
- A França continua a ser o principal mercado; ainda que com uma quebra de -3,80%, na valorização do produto;
- A China mantém a segunda posição, que já ocupava no mês de janeiro, contudo, apresenta uma ligeira valorização do produto, na ordem de 1%;
- A Espanha também apresenta quebras, tanto em volume de negócio, como nas quantidades de produto exportado, de -7,02% e -16,55%, respetivamente. Apresenta, no entanto, uma valorização de produto de 11,43%;
- Os Estados Unidos subiram para a quarta posição, com um aumento bastante significativo de em volume de negócio (57,84%), apresentando inclusive uma diminuição das quantidades exportadas, facto que fez disparar a valorização do produto, em mais de 65%;
- A Alemanha continua em queda, ainda que com uma valorização de produto na casa dos 27%;
- O Reino Unido encontra-se na sexta posição, com um aumento de 23,96% nas transações comerciais e uma variação igualmente positiva de 32,60% nas quantidades de produto exportado. Aponta-se, contudo, uma queda de 6,52% no preço médio por tonelada;
- Por último, destacamos a entrada da Argélia para 9º lugar, com um crescimento, bastante robusto nas três variáveis em analise, volume de negócio, quantidades de produto exportadas e valorização de produto.

 
Em relação à análise do comparativo com o mês de fevereiro do período em análise, 2017 a 2023, verifica-se que o total mensal volume de negócios aumentou de forma consistente de 2017 até 2023, com exceção de uma ligeira queda em 2020, por motivos relacionados com a pandemia. O mês de fevereiro de 2023, regista o valor mais alto desta série. 


Para mais detalhes, descarregue o Boletim Mensal da Estatística do Comércio internacional.

FaLang translation system by Faboba