Assimagra

Recursos Minerais de Portugal

EXPORTAÇÕES | SEMESTRE FECHA COM MELHOR DESEMPENHO DE SEMPRE

Os dados provisórios relativos ao primeiro semestre do ano mostram que o setor teve um desempenho bastante positivo, com uma taxa de crescimento média mensal a rondar os 20%. Mantendo-se o crescimento nesta ordem de grandeza, é expectável que o setor das rochas ornamentais, em 2022, possa, pela primeira vez, ultrapassar os 500 milhões de euros de exportações. A acompanhar o desempenho do volume de negócios está também o crescimento verificado no preço médio da tonelada de produto exportada, o qual apresenta um crescimento superior a 15%.

Face ao homólogo de 2021, melhor ano de sempre das exportações de pedra natural, o primeiro semestre de 2022 apresenta mais 39 milhões de euros em volume de negócio, que concorrem para um total de 253,5 milhões de euros, e que correspondem a 18,35% de crescimento em relação a 2021, que apresentou a esta data 214,1 milhões de euros. O crescimento das quantidades de produto exportado também crescem, mas de forma mais contida, com cerca de 2,5% de aumento face ao mesmo período de 2021. Durante o primeiro semestre o setor exportou 1 115 mil toneladas de produto, face a 1 087 mil toneladas de 2021. Com base nestes dados, o preço médio do produto exportado está a subir mais de 15% quando comparado com o mesmo período de 2021.

O mercado europeu mantém-se na liderança, com um rácio de cerca 57% face ao total exportado mundialmente.

Os destinos da exportações continuam a ser liderados pela França, com um crescimento de volume de negócio de quase 10%, a que corresponde também 3,77% de aumento nas quantidades de produto exportado. Segue-se a China, com uma queda em volume de negócio, pelos condicionalismos pandémicos que ainda se mantêm para esse mercado, de quase 15% e também com um decréscimo da quantidade de produto exportado na ordem dos 23%. De facto nos nossos dez primeiros destinos, este é o único país a apresentar uma retração no seu desempenho. A Espanha, como é habitual, surge em terceiro lugar, com um crescimento do volume de negócio superior a 32% e um mais comedido aumento da quantidade de produto exportado, na casa dos 16%. Nos dez primeiros destinos da pedra natural portuguesa destacam-se a índia, com um crescimento de 109% em volume de negócio, seguida da Alemanha, com 51% e da Suécia com quase 43%. Em relação à valorização de produto, nos dez primeiros destinos, apenas a Suécia apresenta uma ligeira desvalorização de 3,29%, enquanto que os restantes nove países apresentam valorizações que variam entre 2,44% da Índia e os 18,36% da Bélgica, não esquecendo a China que, mesmo com as condicionantes já apontadas, apresenta uma valorização do produto superior a 11%. 

Este foi o melhor mês de junho para o período em análise (2016-2022), superando 2019 e 2021, que até à data tinham sido aqueles que melhor desempenho tinham apresentado. Aponta-se ainda que este é o 4º mês consecutivo com desempenhos de volume de negócio superiores a 40 milhões de euros.


Para mais detalhes, descarregue o Boletim Mensal da Estatística do Comércio Internacional.